O que aprendi com o livro "O Mestre dos Mestres" de Augusto Cury

Finalmente terminei mais um livro que não fosse de estudo para trazer uma resenha aqui para o blog. Eu tenho lido muitos livros, mas são de estudo do curso de Teologia, então não são livros muito legais para se recomendar aqui. Eu já tinha terminado essa leitura no mês passado, mas como já tinha planejado os posts do blog, eu decidi falar dele somente agora.

Então, vamos aos comentários sobre o que aprendi com esse livro. Para começar, gostaria de dizer que foi a segunda vez que eu o li, já que fazem anos que comprei todos os cinco livros desse tema. Li todos eles na época, mas não me lembrava mais do conteúdo. Agora, na segunda vez que li, anotei várias coisas nesse primeiro livro para trazer aqui. 

Como vemos logo na capa, é um livro sobre a inteligência de Cristo, e esse é o livro que analisa como Jesus era mestre em ensinar as pessoas, colocando como subtítulo "Jesus, o maior educador da história".

Esse livro fala sobre como os judeus esperavam que o Messias fosse: alguém que os libertasse e reinasse sobre eles. E nos mostra que ele veio para fazer uma revolução interior. O livro trata também sobre como ninguém era indigno de estar com Jesus e que ele reagia educadamente até quando o ofendiam. 

Uma coisa que faz tempo que penso sobre e esse livro traz isso a tona também, é de como os evangelhos não falam bem de seus autores, tendo vários comentários que não os colocam como heróis nem como pessoas fortes. 

No livro vemos que só tem lógica um autor expor suas mazelas se ele desejar retratar a biografia de alguém que está acima desses problemas. Então mesmo que seja estranho, os autores retratam as coisas que viveram.

Esse livro também traz um problema real hoje em dia, assim como era no passado também, mas que não era falado... mas Jesus falou sobre isso: a ansiedade.

Jesus era um excelente mestre, que expunha as suas ideias de forma que não tinha como passar despercebido. No decorrer do livro, o autor escreve sobre como Jesus rompe o paradigma de que "raramente o mundo das ideias se expande quando o corpo é pressionado pela dor da fome, quando a vida é castigada pela miséria" (p.111). Pois Jesus mostrava muita inteligência e convidada todos a buscar a sabedoria, independente das condições financeiras.

Jesus também não queria controlar as pessoas que o seguia, mas as pessoas queriam estar com ele.

O livro nos ensina que todos devem ser como crianças, tendo disposição para aprender, pois todos temos temos limitações e sempre existe algo que podemos aprender.

Jesus não tinha medo, esse é um sentimento que não estava presente na sua vida, e ensinava a todos que é preciso confiar e descansar em Deus.

Outra coisa interessante que esse livro nos mostra é como Jesus não queria apenas pessoas que aprendessem o que ele dizia, e sim que elas realmente fossem pessoas sábias e corajosas. Ele era um ótimo perguntador, sempre colocando as pessoas que o ouviam para pensar sobre o que elas acreditavam e faziam.

Ele era criativo, contando histórias que envolviam as pessoas, como se vê em Lucas 15, na párábola da ovelha e da dracma perdidas.

Por mais criativo e excelente mestre que era, ele não queria reverência por parte dos discípulos. Ele queria que a relação deles fosse de proximidade. Tinha prazer em conviver com as pessoas, amava conversar e prendia a atenção de todos que o ouviam. Cristo fazia questão de incluir as pessoas excluídas socialmente.

As partes desse livro mais interessantes para discutir sobre, estão depois do capítulo 12, em que fala sobre o amor e como Jesus ensinava as pessoas a serem unidas.

A união não existe sem que haja também decepções, pois todos estamos sujeitos a falhas. E esse livro me fez pensar que, realmente, como estamos acostumados com essa ideia de "amar uns aos outros", nunca paramos para pensar quão lindo e difícil é fazer isso. Mas Jesus queria isso das pessoas que o ouviam.

O livro trata também sobre o perdão, sobre como Jesus era amável e no fim fala sobre como o amor dele era incondicional e sua inteligência, acima dos limites da nossa imaginação.

É um livro que recomendo a leitura. Ele foca muito em falar da mente humana, mas esse realmente é o objetivo do livro, e não contar sobre a divindade de Cristo, nem sobre fé e religião.

Onde comprar o livro O Mestre dos Mestres?

Vou deixar dois links onde você pode comprar esse livro. Você pode comprar na loja da Lola Rocha ou o kit com os 4 livros da Análise da Inteligência de Cristo na M de Souza.

E você, já leu esse livro? Deixe um comentário sobre algo que achou interessante nele. ✍

Comentários

Postagens mais visitadas